segunda-feira, 12 de julho de 2010

TOILE DE JOUY



TOILE DE JOUY em francês é a uma expressão onde: toile = telas ou tecido & Jouy = uma pequena cidade no interior da França, na verdade Jouy em Josas.
Jouy foi onde surgiu a primeira estamparia na França a produzir o tecido.
Famoso no resto da Europa, em Jouy sua qualidade era tão superior aos outros que o nome da cidade virou sinônimo desta estampa, cujos desenhos retratavam, originalmente, cenas campestres, bucólicas, fazendas, camponeses e seus animais, florais ou cenas históricas.
Inicialmente eram feitos sobre algodão ou linho e em cores monocromáticas, na maioria das vezes em tons de azuis, vermelhos, verdes, pretos ou amarelos.
Segundo a Wikipédia, Maria Antonieta, a última rainha da França, esposa de Louis XVI, foi quem introduziu esta estampa ao mundo do glamour. Nesta época já era usado em roupas e na decoração, de maneira ampla.
É o tecido no qual se estampavam coloridas cenas pastoris sobre fundo branco ou cru .
O sistema de impressão foi desenvolvido em Jouy, por Christopher-Philippe Oberkampf, perto de Versalhes na França, no século XVIII.
Mais tarde, passou a retratar cenas burguesas, fábulas e episódios históricos com personagens inspirados na literatura e na arte da época, na Europa. Hoje em dia, as cenas destas estamparias são as mais diversas possíveis, algumas com apelos religiosos e outras, bastante sensuais, inclusive.
O tecido passou para a história como Toile de Jouy (tela de jouy), ganhando novas cores.
A interpretação mais atual para este clássico é a mistura do tradicional Toile de Jouy com outros tecidos, como listrados, xadrezes e pois, além do lisos, obviamente. Esta combinação traz elegância e leveza, algo amplamente desejado nos ambientes atuais, onde a mistura do novo e do clássico, falam a mesma linguagem, sem dispensar, é claro, aquele frescor e o charme francês!
A seguir, imagens destas lindas estampas para você sonhar! Beijos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário